Prefeitura e UFG em uma parceria de mais de 3 anos em prol da saúde.

Iniciou ontem (25) em nosso município, mais uma etapa do projeto de controle e estudo de síndrome do distúrbio metabólico, da Universidade Federal de Goiás (UFG). Desde 2016 este projeto é executado na cidade por meio de parceria entre a prefeitura, secretaria municipal de saúde, UFG e laboratório de fisiologia, nutrição e saúde. Todo trabalho é coordenado pela professora doutora, Maria Sebastiana Silva.

Objetivo:
————————————————————————-

O intuito é que através da atividade física e alimentação adequada, obtenha-se um controle dos riscos que a síndrome do distúrbio metabólico pode causar a saúde.

O que é a Síndrome do distúrbio metabólico:
————————————————————————-

A síndrome é um conjunto de doenças que, associadas, vão levar ao aumento do risco de problemas cardiovasculares. Estas doenças são a obesidade – principalmente àquela caracterizada com aumento de cintura abdominal, pressão alta, alterações de colesterol, triglicérides e glicemia.

Como funciona o projeto:
————————————————————————-

Ao longo de 6 meses, os participantes praticam atividades físicas, em aulas ministradas por mestrandos do curso de Educação Física da UFG. As aulas são realizadas 3 vezes na semana, com turmas no turno matutino e vespertino e por meio de exercícios os professores buscam amenizar os riscos que a doença pode causar à saúde destas pessoas.
Durante o período de inscrições, algumas pessoas se candidatam para serem voluntárias do estudo realizado pelo laboratório de fisiologia, nutrição e saúde, que é o foco central da realização deste projeto. Vários testes são físicos e fisiológicos são feitos no candidato antes e depois do período de 6 meses, para comparação dos efeitos que a prática regular de exercícios físicos podem proporcionar ao corpo humano.

Compartilhar

Desenvolvido por